jump to navigation

Crítica de Filme: Sherlock Holmes Janeiro 13, 2010

Posted by zaboobs in Cupopin Comenta.
Tags: , , , ,
2 comments

Sherlock Holmes (Sherlock Holmes)

Nota: 3 HR´s

País/Ano: EUA, 2009
Duração: 128
Gênero: Ação / Aventura
Direção: Guy Ritchie
Roteiro: Michael Robert Johnson, Anthony Peckham, Simon Kinberg
Elenco: Robert Downey Junior (Sherlock), Jude Law (Watson), Rachel Adams (Irene Adler) Mark Strong (Lord Blackwood), Eddie Marsa (Inspecor Lestrade)

Elementar meu caro Leitor! Fui ao cinema ver esta adaptação de Guy Ritchie, fato impossível de ser desconsiderado! Uma vez que o filme grita o nome do seu diretor do começo ao fim, este filme é bem o tipinho dele!

Devo admitir que ao ver o trailer fiquei com um pé atrás com esta nova visão do eterno detetive, algo estranho no ar, Sherlock lutando boxe, acordando acorrentado e pelado…cenas q me causaram certa estranheza, enfrentei  o medo e fui ao cinema.

As primeiras cenas do filme são bem bacanas e servem para explicar como um detetive consegue se dar tão bem nas lutas, ele usa seu cérebro e planeja o seu ataque.  As cenas em câmera lenta onde ele explica seus movimentos são muito boas. Tempo de recuperação 6 meses! Outro fato interessante e que eu gostei muito foi o tratamento dado a Watson, ele se torna um companheiro de igual valor junto a Holmes, ele não é apenas um serviçal e sim o “sócio” de Sherlock Holmes, na verdade no filme ele seria algo mais próximo a consciência de Holmes dando os limites e o motivando em momentos de crise. O Yin para o seu Yang (quem é qual você decide).

Do lado positivo, podemos ver um Holmes mais moderno, mais em contato com o público de hoje, ele bebe bastante e se passa com as mulheres (positivo?), esperto e rápido e usa armas de fogo. A comédia esta presente no filme também com algumas boas cenas como a do Gigante Francês (ambas) e a parte que ele esta acorrentado nessa cena em particular ele menciona “A chave da minha liberdade está embaixo desta almofada”, frase que me lembrou um diálogo de Jack Sparrow onde ele diz que na maioria das vezes ele fala a verdade e as pessoas sempre se assusta com isso. Muito bom!

O filme é bom e admito que em certo ponto *Spoiler* não sabia se Lorde Blackwood era mesmo um mago ou não, fato que muito me agradou pois como disse Dr. Manhattan a Ozymandias “Obrigado. Quase tinha esquecido como é não saber o futuro.” (ou algo parecido).

No entanto devo admitir que me pareça que o filme tenta demais transformar Holmes em algo que ele essencialmente não é. No filme ele é uma mistura de Tony Stark, Jason Bourne e James Bond. Ele esta em todo lugar, sabe tudo, não possui limitações e acima de tudo é um Deus da dedução. Quem sabe no segundo eles conseguem dar uma freada no Tony B. B. Holmes (Tony Bourne Bond Holmes) e assim temos espaço para Sherlock Holmes e os outros personagens.

Apesar disso tudo gostei do filme! Ele é por definição um bom filme de sessão da tarde, sem compromissos, sem grandes pretensões e sem vampiros adolescentes! Graças a Deus!

Abr,

Zaboobs

Arquivo Cupopin – Crítica de Filme: 007 – Quantum of Solace Outubro 22, 2009

Posted by zaboobs in Resenhas de Filme.
Tags: , , , ,
add a comment

007 – Quantum of Solace (007 – Quantum of Solace)

james_bond_quantum_of_solace_poster

Nota: 4 HR´s

EUA, 2008 – 106 Minutos

Aventura/Ação

Direção: Marc Foster

Roteiro: Paul Haggis, Neal Purvis, Robert Wade

Elenco: Daniel Craig, Mathieu Amalric, Olga Kurylenko, Judi Dench, Giancarlo Giannini, Gema Arterton, Jeffrey Wright.

Sábado a noite, cinema lotado e cinco minutos atrasados mas cheguei juntamente com meu associado Saulicios a tempo de ver a cena inicial do filme onde o nosso agente secreto favorito destrói com o sonho de muitos marmanjos em poucos minutos, seu Aston Martin fica totalmente incapacitado, realmente uma pena.

O que dizer desse novo 007, primeiro o filme é bem agitado, cheio de ação e sem muita conversa, tem mulheres bonitas, festas, hotéis de luxo e tecnologia (não gadgets, mas tecnologia, exemplo um painel eletrônico que funciona!!!). Nessa história Bond esta atrás dos “bastardos” que mataram Vesper e no meio do caminho encontra uma moça que também quer vingança, diversos inimigos, capangas aos montes e situações para se machucar e sujar a sua roupa.

Levando em consideração que este é o menor de toda a série (106 min) ele não deixa de entregar o que estávamos esperando, que no meu caso era ação, muita ação mesmo e isso ele faz com maestria as cenas de luta estão muito boas, dinâmicas, rápidas e sangrentas (tesouras de cortar unhas são armas mortais, tome cuidado!!!). As perseguições de carro, moto, barco e avião estão também excelentes, absurdas e muito legais e ainda tem tiros e explosões para todos os gostos e tamanhos, ou seja num grande apanhado posso dizer que é um bom filme de ação e que se não tivesse o nome de 007 na frente do título poderia fazer tanto sucesso quanto.

Dentro do filme podemos destacar alguns momentos que merecem ser mencionados, o Sr James Bond não consegue ficar com a roupa limpa por mais de 5 minutos (a empregada dele deve adorar!!!), existe uma homenagem a outro filme do 007 que não contarei para não estragar, todo mundo é espião ou trabalha em agências de inteligência, tem uma moça que é parte da Agência Boliviana de Inteligência (muito engraçado!!!), tem um dos vilões que chama a atenção pelo estilo do corte de cabelo e o Sr Bond faz o estilo por que usar a porta se posso entrar pulando pela janela.

Outro fato importante de ser mencionado é o de que esse novo 007 parece muito com outro JB também querido por nós e não é a bebida e sim o avoado e esquecido Jason Bourne, os tempos e movimentos do filme assim como a condução e boa parte da ação lembram muito o filme do assassino sem memória.

A história é normal, com vilões super maldosos que falam os planos antes do fim e se comprometem por pouca coisa, graças a deus que os vilões tem problemas psicológicos que garantem que nosso herói tenha sucesso em sua jornada, mas no final a história deste filme não surpreende mas pra quem foi ao cinema ver muita ação como eu, quem se importa com a história.

No geral o filme é bem bacana e com certeza é muito bom, tem alguns pontos negativos mas nada que desmotive uma ida ao cinema a não ser que você tenha algo contra Daniel Craig e sua expressão facial (reparem na boca dele!!!), mas como já foi dito vale a pena ver no cinema.

Att

Zaboobs

P.s.: Sim não mencionei Cassino Royale e nem comparei um com o outro e sei disso, portanto…deal with it!!!

Bastardos Inglórios – Resenha Outubro 14, 2009

Posted by zaboobs in Resenhas de Filme.
Tags: , , , , , , ,
add a comment

(Inglourious Basterds)

EUA/2009 – 153 min
Guerra / Açãoinglourious-basterds-1510

Nota: 4HR’s

Direção: Quentin Tarantino

Roteiro: Quentin Tarantino

Elenco: Brad Pitt (Lt. Aldo Raine), Melanie Laurent (Shosanna Dreyfus), Cristoph Waltz, Col. Hans Landa, Eli Roth (Sgt. Donny Donowitz), Michael Fassbender (Lt. Archie Hicox), Diane Kruger (Bridget Von Hammersmark), Daniel Bruhl (Pvt. Frederick Zoller), Til Scweiger (Sgt. Hugo Stiglitz), Gedeon Burkhard (Cpl. Wilhelm Wicki), Jacky Ido (Marcel), Omar Doom (Pfc. Omar Ulmer), August Diehl (Major Dieter Hellstrom), Denis Menochet (Perrier LaPadite), Sylvester Groth (Joseph Goebbels).

Quentin Tarantino, pois é não da para negar que esse é um filme do Quentin, desde o começo vc percebe que não é apenas mais um filme da Segunda Guerra Mundial e sim um filme do Quentin Tarantino sobre a Segunda Guerra Mundial. Desde a cena inicial que devo dizer que na minha singela opinião é sem duvida uma das melhores cenas do filme.  Bem o filme conta a historia de um grupo de Soldados Judeus Americanos que tocam o terror em soldados nazistas na França ocupada. Pronto, agora que você já conhece a sinopse do filme voltaremos a critica.

Onde eu estava mesmo?  Lembrei! Na primeira cena onde conhecemos o personagem/ator que em minha opinião roubou o filme todo o Col. Hans “Caçador de Judeus” Landa. O personagem esta muito bem criado e conceituado, eu juro que esse personagem da muito medo, a maneira que ele interroga com gentileza e vai dando voltas pra conseguir o que ele quer é fantástica. Sem duvida roubou o filme. Parabéns Christoph Waltz tu manda muito esguicho!

No filme também temos a presença de Lt. Aldo “The Apache” Raine, um maluco muito calmo e daqueles que é melhor estar no seu lado, fortuitamente (nova palavra) ele o Col. Landa se parecem muito na forma de “Conversar” com seus inimigos. A cena em que ele enfia o dedo no buraco de bala de uma determinada atriz ate conseguir o que ele quer mostra o nível de comprometimento que ele tem para com esta missão. Algumas cenas são por demais impagáveis pra ficarem de fora, temos a vez em que ele fala italiano “Bonjiorno” com um sotaque americano muito engraçado que colocou o cinema abaixo, temos também ele analisando a sua criação artística e se você quer saber ele já foi repreendido antes.

Impossível negar que o filme Inglourious Bastards é de Quentin Tarantino, todo o filme tem a sua marca, o que já deve definir quem vai gostar do filme e quem não. Achei que Tarantino escreveu a sua versão para a segunda guerra com nuances bem particulares de sua mão como diretor, por exemplo, a forma que ele caracteriza Hitler, a forma que ele mostra os diversos personagens e também como ele decide o final da WW2 que termina com um grande espetáculo, literalmente.

Aconselho a quem for ao cinema que saiba que a classificação eh 18 anos então saiba o que esperar, gore, blood and fun. Vale ressaltar algumas cenas muito boas:

– Pfc. Omar Ulmer mostrando seu talento com o italiano.

– The Bear Jew e a sua habilidade com uma bastão.

– Lt. Aldo Perguntando o que Col. Landa vai fazer depois da guerra.

– Sgt. Hugo Stiglitz e sua introdução.

– Adolf e sua introdução.

– Todas as vezes que o Col. Landa aparece.

– Interrogatório a atriz.

– O espetáculo do teatro e muitas outras.

Em outras palavras vale a pena ver no cinema, eu me diverti bastante e acho que vocês vão também.

Abr,

Zaboobs